Todos os dias, das 06h às 20h50 | Av. T-01, 2139, St. Bueno, Goiânia – GO.

  (62) 3661-5051

A história por trás do Croissant

A história por trás do Croissant

Quem resiste a um delicioso croissant? Quentinho e macio, esse pão é super versátil e pode ser combinado com diferentes recheios, agradando aos mais exigentes paladares. O nome pode enganar e, diferente do que muitas pessoas pensam, o croissant nasceu na capital austríaca no século 17, e não na França. Vamos saber um pouco mais sobre essa história?

Antes de ser chamado de croissant, o pãozinho era conhecido como Viennoiserie. Sua história remonta ao ano de 1683, em plena Batalha de Viena, quando os turcos tentaram invadir a Áustria através de túneis cavados na madrugada.

Em um desses momentos, os padeiros austríacos que cozinhavam para o exército de seu país perceberam a movimentação estranha, já que a escavação passava exatamente sob a cozinha onde eram preparados os pães. Imediatamente alertaram o restante do grupo, o que permitiu a vitória dos austríacos.

Para comemorar, os padeiros de Viena produziram um pão no formato de lua crescente, lembrando o símbolo da bandeira turca. Após esse episódio, a iguaria conquistou o restante do país. Quase um século depois, por volta de 1770, chegou ao solo francês.

A responsável por levá-lo à França foi a princesa austríaca Maria Antonieta, que se casou com o rei francês Louis XIV. Apaixonada pelo sabor do Viennoiserie, ela não abriu mão de continuar com a tradição de comê-lo no café da manhã. Foi então que a iguaria conquistou os franceses, passando a ser chamada de croissant por Maria Antonieta.

A receita do croissant

A massa fofinha e amanteigada é a marca registrada do croissant. Com casquinha folhada, é um pão leve e muito saboroso, que pode ser combinado tanto com recheios salgados quanto doces.

A receita original levava uma generosa quantidade de manteiga, no entanto, no período pós-guerra franco-prussiana, esse ingrediente sofreu uma grande alta no seu preço. Dessa forma, algumas alterações foram realizadas para que o pãozinho pudesse ser feito pela população.

A verdade é que as receitas originais não eram tão leves e macias quanto as atuais. Dizem que os primeiros croissants tinham massas densas, semelhantes aos pães tradicionais.

Foi somente a partir de 1900 que ele se transformou em algo próximo do que estamos acostumados hoje em dia. Assim, a maneira de como fazer croissant foi renovada. Pelas mãos de um padeiro francês, o croissant ganhou consistência mais leve, explorando todas as caraterísticas desta deliciosa massa folhada.

Os sabores preferidos de croissant

Atualmente, o tradicional croissant é encontrado com diferentes opções de recheio. Desde o tradicional, que fica uma delícia quando servido quentinho com manteiga, até as opções doces.

O croissant de chocolate é uma unanimidade, não tem quem resista. Outro sabor inconfundível é o croissant de goiabada, que pode ser servido com queijo, ao melhor estilo Romeu e Julieta.

Fonte:

logo wordpress final negativo

Todos os dias, das 06h às 20h50
  (62) 3361-5051
contato@padocacasadepaes.com.br
Av. T-01, 2139, St. Bueno, Goiânia – GO